Muito se discute atualmente a respeito da busca pela realização profissional, principalmente através da prática da famosa frase “conhece-te a ti mesmo” dita pelo psiquiatra Carl Gustav Jung em meados do século passado. Mas quão valioso de fato é o processo de autoconhecimento para o desenvolvimento de um profissional? E para a empresa na qual ele atua?

Ao que tudo indica, há uma tendência cada vez maior em encontrar sentido e satisfação em tudo aquilo que fazemos rotineiramente, e o trabalho não poderia ser deixado de lado nessa jornada, uma vez que grande parte do nosso tempo é dedicado a ele. E talvez seja esse o motivo pelo qual o ato de trabalhar esteja deixando de ser apenas fonte de realização de necessidades básicas de sobrevivência e se tornando cada vez mais um meio de alcançar ânsias mais subjetivas do ser humano.

Porém, antes de pensar na auto realização que uma ocupação profissional pode proporcionar, é importante alinhar se aquilo que temos a oferecer – as forças e potenciais de desenvolvimento – está de acordo com as necessidades, demandas e caminhos que a empresa visa trilhar para seus colaboradores. E uma das formas de realizar esse alinhamento é através do Assessment.

A palavra Assessment em inglês remete à prática de uma avaliação. E ela pode ser composta por diferentes ferramentas, de acordo com o seu propósito. Classificado em diferentes tipos e aplicado em contextos diversos, o Assessment pode ser utilizado para a avaliação de perfil comportamental e personalidade dos profissionais de uma empresa, sendo aplicado em candidatos que participam de processos de Recrutamento e Seleção e até mesmo em orientações de carreira, mentoria e coaching.

Ele costuma ser composto por algumas ferramentas avaliativas objetivas , como testes ou mapeamentos, e outras subjetivas, como a grafologia. Além disso, por ser um processo extenso e que necessita da atenção de quem está sendo avaliado, o ideal é que seja feito ao longo de um período – como por exemplo, uma semana inteira – e em um ambiente livre de pressões, para que o profissional sinta-se confortável no momento de realizar as etapas.

O Assessment visa contribuir na gestão dos profissionais que compõem uma organização a partir de um conhecimento mais aprofundado sobre suas respectivas personalidades e tendências comportamentais, aliadas à identificação do potencial de desenvolvimento de cada um deles.

Ou seja, é uma típica situação “ganha-ganha”: o profissional que passa por um processo de Assessment passa a se conhecer melhor e até mesmo compreender a influência dos seus aspectos comportamentais e de sua personalidade em tomadas de decisão e muitos outros pontos da sua rotina de trabalho. Além disso, a empresa passa a visualizar de forma mais eficiente quem é aquele profissional e como ele pode contribuir para o crescimento e alcance de resultados na área em que ele atua.

Muitas vezes o Assessment abre portas até mesmo para o questionamento se o contribuidor deve continuar desempenhando a mesma função ou não, abrindo caminhos para pensar em sua Trilha de Carreira e desenvolvimento profissional. A proposta é que seja possível pensar e construir conjuntamente os novos direcionamentos, a partir das informações obtidas no Assessment, necessidades da empresa e o que fizer sentido para o profissional.

Na sequência postaremos mais detalhes acerca dessas ferramentas possíveis para realizar o processo de Assessment, então continue nos acompanhando por nossas mídias sociais!